quarta-feira, 13 de junho de 2012

O arrebatamento

No final de 2010 eu comecei a redesenhar uma historinha que havia feito mais ou menos um ano antes. A HQ se chamava o "arrebatamento em quadrinhos" e os desenhos ficaram aquém do razoável, afinal eu voltava a rabiscar depois de muitos anos desenhando esporadicamente. Confesso que nunca frequentei um curso de desenho e o que faço hoje aprendi copiando cenas das revistas que lia quando criança. Tentava desenhar sem sucesso o Zé Carioca, desisti de vez de tentar desenhar o Pato Donald e sua turma, mas me encantei com os desenhos realistas de Tex, Zagor e  Ken Parker. E foi desenhando os personagens destas revistas (principalmente Tex) que peguei o gosto pelos quadrinhos. Gosto esse que voltou a aflorar de uns anos para cá. 





para comprar, clique aqui 
Em 2008 publiquei o livro intitulado "Um caminho para o Futuro" que trata sobre a importância vital de Jesus Cristo na nossa vida e como a sua vinda a esta terra foi revelada centenas de anos antes de acontecer. Mas como não gosto de ficar parado, após ler quase todos os livros da série "Deixados para Trás" fiquei imaginando como seria fazer uma historinha sobre o arrebatamento. Escrevi o argumento e depois desenvolvi o roteiro passando a desenhar logo depois.

Como já citei antes, resolvi refazer esta história um ano depois, com pequenas modificações. .


Ao lado, uma vinheta da HQ que estou desenhando, cujo personagem principal é um investigador aposentado chamado TEX HOLMES (isso mesmo, Tex em homenagem a Tex Willer, na minha opinião a melhor HQ produzida hoje em dia, e Holmes em homenagem ao maior detetive da história).  A fisionomia é inspirada no detetive LÉO PULP, um figuraço que nasceu do gênio criativo chamado Claudio Nizzi e da pena magistral de Massimo Bonfatti. Os desenhos são em estilo caricatural com episódios curtos que se desenrolam em Campo Bom. Em breve estará online se Deus quiser.