segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Profecia com data marcada



A Bíblia mostra o caminho
para o futuro
A Bíblia é o único livro de profecia existente que anuncia a vinda de um Messias, dá detalhes do seu nascimento, sua vida, sua morte, sua ressurreição, sua ascensão ao céu e ainda prediz o seu retorno a esta terra. Profecias que tiveram seu cumprimento na vida do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. No livro de Êxodo 49.10, Jacó ao abençoar seu filho Judá, profere uma surpreendente profecia: “O cetro não se arredará de Judá, nem o bastão de autoridade de entre os seus pés até que venha Siló, e a ele obedecerão os povos”. De acordo com a profecia, o Messias teria de nascer antes que o bastão de autoridade, ou seja, o direito de julgar, fosse tirado do povo judeu. Segundo Flavio Josefo (historiador judeu que viveu no primeiro século da nossa era) escreveu no livro “Antiguidades judaicas” cap. 13.1-5, no ano 11 d.C. o Sinédrio judeu perdeu a sua autoridade e o direito de condenar as pessoas a morte, cerca de 11 anos depois do nascimento de Jesus. Por causa disso, Jesus foi condenado a morte por crucificação segundo o método romano de execução e não segundo o método judaico que era o apedrejamento [1].

Além dessa profecia cumprida (há em torno de 330 profecias relacionadas ao Messias no  Antigo Testamento), Deus deixou para que o povo percebesse o tempo exato da vinda do Salvador, uma profecia com data marcada para acontecer. Na Bíblia nós não encontraremos datas marcando o cumprimento exato das profecias, podemos ficar atento às épocas, aos sinais, mas o impressionante é que esta profecia realmente tinha data marcada. Se o povo de Deus tivesse de fato crido nos escritos do profeta, o Messias não teria sido rejeitado.

No livro do profeta Daniel (Dn 9.24-27) foi profetizado que a partir da ordem para restaurar e edificar Jerusalém até o dia em que o Messias seria revelado ao povo judeu passariam 483 anos. Essa ordem foi dada, segundo o livro de Neemias 2.1, no mês de Nisã, no vigésimo ano do rei Artaxerxes, que sabemos segundo a história, foi o rei Artaxerxes Longimanus. Calculando pelo calendário judaico de 360 dias/ano, isso equivale a um total de 173.880 dias. Comparando com o calendário Gregoriano que é o nosso atual, acrescentando-se os 116 dias dos anos bissextos, mais 24 dias que foram suprimidos por ocasião da instituição do calendário (de 5 a 30 de março), vai dar exatamente o mesmo número de dias, isto é, 173.880 dias [2]. Deus deu ao povo judeu uma profecia com dia exato para se cumprir.

Do dia 5 de março de 444 a.C. quando foi dada a ordem pelo rei Artaxerxes para restaurar e edificar Jerusalém, se acrescentarmos 483 anos ou 173.880 dias, vai dar exatamente no dia 30 de março de 33 d.C., data em que Jesus entrou em Jerusalém montado em um jumentinho sendo aclamado como Rei pela multidão. Cumprindo o que Zacarias profetizou 480 anos antes desse fato acontecer. Mas 4 dias após esta surpreendente profecia ter-se realizado, cumpriu-se outra que afirmava que o Ungido seria “cortado”, isto é, seria morto. No dia 4 de Abril de 33 d.C. Jesus foi crucificado [3].

Sem sombra de dúvidas, a Bíblia é um livro impressionante. Uma profecia não entra em contradição com a outra. Deus assegurou para Moisés que do meio do seu povo levantaria um profeta semelhante a ele (Dt 18.18), o qual seria o libertador do povo. Moisés, um homem judeu com nome egípcio, foi o responsável pela condução do povo liberto da escravidão do Egito, através do deserto em direção a terra prometida; Jesus, um homem judeu, cujo nome é Yeshua, mas popularizado com um nome gentílico - isto é, Jesus -, é o responsável pela nossa libertação da escravidão do pecado e pela nossa condução as moradas celestiais. Libertação de todo aquele que nele crê para ter a vida eterna. Miquéias 5.1 afirma que Jesus é Deus desde a eternidade e veio para dar a sua vida em resgate de muitos. Luz para os gentios, como disse o anjo a Maria. Ele é o único nome pelo qual possamos ser salvos. Ele é o cumprimento das profecias, o principio, o meio e o fim.

Ao analisarmos rapidamente esta profecia e o seu cumprimento, o nosso objetivo com este artigo é pensarmos seriamente no fato de que se Deus nos deu uma profecia com data marcada e ela se cumpriu literalmente, é certo que todas as outras que esperam um cumprimento no futuro próximo, como o arrebatamento da igreja, se cumprirá também. Com fé e confiança num Deus tão poderoso, que anuncia as coisas futuras no presente, podemos aguardar com temor redobrado e total segurança.

Notas:

[1] “301 Provas e Profecias surpreendentes” – Peter e Paul Lalonde – pág.191 – Ed. Actual

[2] “As profecias de Daniel” – Norbert Liet – pág. 181 – Ed. Actual

      “Todas a profecias da Bíblia” – John Walvoord – pág.92 – Ed.Abba Press

[3] “As profecias de Daniel” – Norbert Liet – pág. 180 – Ed. Actual